Equipa

Miguel Moita

Ingressou na Força Aérea Portuguesa em 2002 como Operador de Sistemas de Assistência e Socorro (OPSAS) e ocupa, de momento, o posto de Primeiro-Sargento, encontrando-se a chefiar o Subsector de Assistência e Socorro do Campo de Tiro (Samora Correia).

Com formação de base na área da proteção de pessoas e bens, tem vindo a especializar-se na vertente das matérias perigosas e NRBQ, onde já frequentou diversos cursos, dos quais se destacam o de “segurança em atmosferas explosivas” (APSEI), de “emergências radiológicas” (ANEPC) e a “certificação em agentes patogénicos de origem sanguínea (Bloodborne Pathogens Training)” (OSHA).

É instrutor de Proteção Individual NRBQ, assessorou a Cruz Vermelha Portuguesa para a criação da primeira Unidade de Ação Rápida à Emergência para Matérias Perigosas / NRBQ (UARE MP/NRBQ) e tem vindo a cooperar com diversas instituições na consciencialização sobre as matérias perigosas.


Johnny Reis

Engenheiro Técnico do Ambiente, Pós-Graduado em Proteção Civil e aluno de Doutoramento em Ciências do Risco pela Universidade de Aveiro.

Especializações como Técnico Superior de Segurança no Trabalho, Técnico Responsável de Produtos Fitofarmacêuticos e Conselheiro de Segurança do Transporte de Matérias Perigosas, sendo especialista em assuntos relacionados com Riscos Tecnológicos, na componente técnica e operacional, contribuindo com cooperações de bombeiros em situações de treino, simulacros e socorro.

A nível profissional tem-se dedicado à área da Monitorização Ambiental, SEVESO, ATEX, Matérias Perigosas, Coordenação de Segurança em Obra e Avaliação de Impacte Ambiental e tem gosto pela área de modelação da qualidade do ar, microsensores e a sua integração em processamento de dados tendo em vista desenvolvimento de novas aplicações de alerta a agentes de proteção civil e à população.

https://www.researchgate.net/profile/Johnny-Reis

https://www.cienciavitae.pt/portal/6717-C01E-D0CC