Líquidos Inflamáveis

Após uma semana sem artigo, seguindo a ordem do livro laranja das Nações Unidas, temos os líquidos inflamáveis. Embora esta classe (3) já tenha sido abordada no artigo dos combustíveis rodoviários e aeronáuticos este artigo servirá para (à semelhança do que foi feito para os explosivos e gases) apresentar as principais características das substâncias desta classe, assim como as sinalizações que a podem acompanhar.

Para começar, um líquido, é uma matéria que, a 50ºC, tem uma tensão de vapor de 300 kPa (3 bar) e, não sendo completamente gasosa, tem um ponto de fusão (ou ponto de fusão inicial) inferior a 20ºC e a 101,3 kPa.

Assim, a classe 3 abrange os líquidos com um ponto de inflamação inferior a 60ºC, mas também as matérias líquidas e sólidas (no seu estado de fusão) cujo ponto de inflamação é superior a 60ºC e que são apresentadas a transporte ou transportadas a uma temperatura igual ou superior ao seu ponto de inflamação (UN 3256).

Podem ainda ser inseridas nesta classe as matérias explosivas dessensibilizadas líquidas. Estes explosivos líquidos são colocados em solução ou em suspensão em água, ou outro líquido, formando uma mistura líquida homogénea sem propriedades explosivas (UN 1204, UN 2059, UN 3064, UN 3343, UN 3357, UN 3379).

Nota: A norte-americana National Fire Protection Association (NFPA) através do seu código NFPA 30 distingue líquido combustível de líquido inflamável. Para esta associação a barreira é o ponto de inflamação de 100ºF (38ºC), abaixo dessa temperatura será um líquido inflamável se for acima será um líquido combustível. Estas definições podem aparecer em vários documentos da NFPA, do Department of Transportation (DOT) e da U. S. Occupational Safety and Health Administration (OSHA), mas em transportes internacionais os norte-americanos respeitam o previsto no livro laranja das Nações Unidas.

Subdivisão de Líquidos Inflamáveis

F – Líquidos inflamáveis, sem perigo subsidiário e objetos que contenham essas matérias;

F1 – Líquidos inflamáveis com um ponto de inflamação inferior ou igual a 60ºC;

F2 – Líquidos inflamáveis com um ponto de inflamação superior a 60ºC, transportados ou apresentados a transporte a uma temperatura igual ou superior ao seu ponto de inflamação (matérias transportadas a quente);

F3 – Objetos que contenham líquidos inflamáveis;

FT – Líquidos inflamáveis, tóxicos;

FT1 – Líquidos inflamáveis, tóxicos;

FT2 – Pesticidas;

FC – Líquidos inflamáveis, corrosivos;

FTC – Líquidos inflamáveis, tóxicos, corrosivos;

D – Líquidos explosivos dessensibilizados.

Sinalização da classe 3 [ADR]

Líquidos inflamáveis. Risco de incêndio e/ou explosão.

PICTOGRAMAS GHS

Pictograma de substância inflamável.

N.º Identificação de perigo: 30, 33, 333

O número de identificação de perigo, exibido no painel laranja de uma viatura, pode oferecer alguma informação mais completa do que se pode pensar à primeira vista: se o número 3 indica genericamente “inflamabilidade de matérias líquidas (vapores) e gases ou matérias líquidas suscetíveis de auto aquecimento”, quando a substância é líquido inflamável com ponto de inflamação entre 23ºC e 60ºC é apresentado o número 30, se o número for o 33 então o perigo é intensificado passando a indicar líquido muito inflamável, com ponto de inflamação inferior a 23ºC. Se no painel laranja for colocado o número 333 estamos na presença de um líquido pirofórico (inflama espontaneamente em contacto com o ar), este número poderá ainda ser antecedido por um “X” (X333) que indicará um líquido pirofórico que reage violentamente com água.


A classe dos líquidos inflamáveis, por conter os hidrocarbonetos, representa a maior fatia do transporte de matérias perigosas por estrada no nosso país, com mais de 70 mil movimentos, envolvendo 2,074,587 toneladas de combustível. Assim, será a mais provável de estar envolvida em incidentes (até no ponto mais recôndito de Portugal), o que mostra a relevância de conhecer as características da classe e perceber que as matérias admitidas a transporte têm de cumprir parâmetros bem definidos.

É ainda importante relembrar que existem outras formas de sinalizar líquidos inflamáveis, sejam eles rodoviários ou aeronáuticos.

Por ser uma classe tão importante, certamente que haverá lugar para mais artigos sobre líquidos inflamáveis no futuro.

intervir.pt | tome parte.


One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s